Facebook explica porque o alcance orgânico está cada vez menor

Entenda porque o alcance das publicações na rede social caiu de 16 para 6% nos últimos dois anos

A não ser que você esteja disposto a pagar por isso, é pouco provável que as publicações da sua marca alcance
m uma quantidade expressiva de usuários no Facebook.

Isso acontece porque o alcance orgânico – definido pelo Facebook como “o número de pessoas que viram o seu post em suas timelines ou na página de origem” e reconhecido por profissionais de marketing como uma ferramenta gratuita de publicidade indispensável – pode ser imprevisível.

Dois anos atrás, a página Facebook for Business divulgou que as publicações em fan pages só atingem uma média de 16% de seus seguidores. Em fevereiro deste ano, uma análise feita pela Ogilvy & Mather mostrou que o alcance caiu para 6%. “O alcance orgânico para conteúdo de marcas está destinado a chegar a zero”, prevê a análise em tradução livre. “É só uma questão de tempo.”

Uma teoria comum para explicar a queda defende que o Facebook estaria diminuindo o alcance da publicações para estimular as empresas a investir em publicidade paga através da rede. Em março, o serviço online de delivery de alimentos Eat24 sumarizou o descontentamento de muitas marcas com a política por meio de a um post em seu blog oficial, explicando porque a marca estava deixando o Facebook. “Quando nos conhecemos, vocês nos fizeram sentir especiais”, dizia a publicação, em tradução livre. “Se fizéssemos uma piada realmente engraçada, você a contaria a seus amigos, e todos riríamos juntos. Mas agora? Agora vocês querem que nós paguemos pra poder falar com nossos amigos.”

Em uma postagem divulgada através do blog Facebook for Business ,  o Facebook respondeu às críticas e negou que a queda do alcance  das publicações não tem nada a ver com ganhar mais dinheiro. A companhia afirmou que o é uma resposta natural a explosão de conteúdos que são publicados na rede social. “Em média, poderiam aparecer 1500 publicações no feed de notícias de um usuário cada vez que ele se conecta ao Facebook”, escreveu no post o diretor de marketing e propaganda de produtos da companhia, Brain Boland. “Como resultado, a competição por espaço do feed de notícias – o lugar onde os usuários podem ver as publicações de seus amigos e familiares, além de negócios – está aumentando e tornando mais árduo o trabalho de conseguir exposição através do Facebook.

Para aliviar a sobrecarga de posts feitos diariamente, o Facebook diz que a página é atualizada de modo a só mostrar ao usuário as publicações mais relevantes para ele. De acordo com Boland, o Facebook elege as 300 histórias que seriam de maior interesse para cada navegante “analisando uma enormidade de fatores relativos pra cada pessoa.”

Embora o Facebook afirme que o declínio do alcance orgânico não é motivado pelo desejo de lucrar mais através de publicidade, a queda expressada nos últimos anos dificilmente será o resultado final. Mesmo assim, os seguidores que uma marca possui em sua fan page, ainda são valiosos. “Quando um anúncio possui algum contexto socializante – em outras palavras, quando uma pessoa vê o seu negócio como um amigo – as publicações experimentam em média, 50% mais feedback e um aumento de 35% nas vendas”, escreveu Boland.

Em seu post, abaixo do subtítulo “Como usar o Facebook no meu negócio?”, Boland faz a seguinte recomendação:

“Como na TV, pesquisas, jornais, rádio e praticamente qualquer outra plataforma de marketing, o Facebook é extremamente mais efetivo quando as empresas investem em publicidade paga para ajudar nos seus objetivos. O seu negócio não vai sempre aparecer na primeira página de uma pesquisa virtual se você não estiver pagando pra ser parte daquele espaço. Da mesma forma, mídia paga no Facebook permite com que os negócios alcancem uma maior audiência de forma mais previsível e acurada do que conteúdo orgânico.

Fontes:

Entrepreneur

Facebook for Business

Blog eat24hours

Evaldo Bazeggio

Diretor Fundador e Diretor Técnico da Bazeggio Consultoria. Executivo com mais de trinta anos de experiência em gestão de equipes e organizações públicas e privadas. Certificado internacionalmente Master Coach ISOR® em Coaching, Mentoring e Holomentoring®. Consultor de estratégia, desenvolvimento organizacional e de pessoas, em organizações.

Deixe uma resposta

Fechar Menu