“Tudo vai ser digital”, afirmou Raphael Vasconcelos, no curso Interactive Master Class, que participei no último sábado (30/07), organizado pela Funyl no auditório do UniCEUB. O marketing digital precisa de novas abordagens em tudo.

Para os profissionais de publicidade e propaganda, o palestrante indicou desafios que precisam ser encarados para sair dos modelos antigos. Os novos modelos vão além da internet. Vou resumir em tópicos algumas das minhas anotações, que poderiam ter se transformado em Twitter. Peraí.. Ainda podem.

  • Banner na internet tem somente 0,23% de cliques e mesmo assim ainda é usado;
  • A afinidade, a eficiência e a eficácia da publicidade na internet é maior do que vários outros canais, entretanto, tem um orçamento menor nas campanhas. Por quê?
  • A divulgação das marcas e serviços deve usar a combinação de três dimensões da mídia:
    • mídia comprada (rádio, tv, links patrocinados, etc)
    • mídia própria (conteúdo produzido e veiculado em publicações, em web site, em pages, no Youtube, etc)
    • mídia conquistada (comentários e  citações dos clientes e seguidores )
  • Tudo muda com a adoção de tecnologia;
  • A razão de ser de um web site deve ser oferecer serviços, ser construído rapidamente e estar conectado com todas as redes onde os clientes estão.
  • A publicidade deve passar do modelo 360º para o modelo 365 dias.
  • Um bom conteúdo em vídeo no youtube passa do modelo de “comprar tempo” para o modelo de “criar tempo”;
  • Acabou a era das campanhas, estamos na era dos projetos;
  • A medição, monitoramento e os dados devem abastecer a criatividade;
  • Na internet o importante é “fazer”, o importante é experimentar. Se não deu certo, muda. É fácil.
  • A nova internet (social) tem um clamor próprio: Por que eu não fui consultado?
  • Os ambientes sociais vão definir cada vez mais o futuro das marcas
  • O melhor monitoramento está no Google Analytcs.
  • O futuro é logo ali, apresente-se !
  • Tudo é digital
  • Tudo é social
  • Tudo é móvel

O dia terminou com uma provocação a respeito da materialização da interatividade, com o exemplo do Arduino e as impressoras 3D. Para isso, a crença do palestrante é de que chegou a era dos criativos tecnológicos.

Seja o primeiro a saber de todas as nossas novidades

Se você gostou deste conteúdo e quer receber mais informações sobre gestão de pessoas em seu email, cadastre-se abaixo



Deixe uma resposta