Nos nossos cursos de Marketing Digital abordamos vários aspectos que permeiam o sucesso das mídias sociais. Tudo tem uma razão de ser: curiosidade, busca por espaço e fama, marketing pessoal e por aí vai. Para contribuir bastante com o tema, publicamos a seguir a visão de Bia Granja, num texto publicado no jornal Folha de S. Paulo de ontem, dia 8 de junho. @EvaldoBazeggio

Internet coloca ego dos usuários à prova incessantemente
BIA GRANJA – ESPECIAL PARA A FOLHA
Li nesta semana que as galinhas se preocupam com o futuro. Pois é! Cientistas ensinaram as aves a apertar dois botões diferentes: no primeiro, as galinhas esperavam dois segundos para receber três segundos de recompensa; apertando o outro, esperavam seis para receber 22 segundos de comida. Qual você apertaria? Na pesquisa, espantosamente, a maioria das aves optou pelo segundo.
Essa história tem muito a ver com a maneira como a fama wébica se dá. Só que, ao contrário das nossas amigas galinhas, em geral, estamos viciados no primeiro botão.
A maioria dos artigos sobre fama na web cita a democracia proporcionada por esse ambiente e profetiza que, em tempos em que tudo é acessível e superexposto, todos estão sujeitos a 15 Kbytes de fama, para o bem e para o mal.
Uma coisa importante que as redes sociais fizeram foi explicitar o sucesso das pessoas: quantos amigos você tem no Orkut, quantos scraps recebe no aniversário, quantos seguidores tem no Twitter, quantas pessoas curtem o que você fala no Facebook. Ou seja, estamos incessantemente colocando nosso ego à prova. E, no que eu tenho observado, não estamos preparados para isso. Primeiro porque ficamos querendo ser famosos e fazemos de tudo para atingir esse objetivo, segundo pelo preço que pagamos pela tal fama e pelo medo de sermos esquecidos rapidamente.
Existem quatro maneiras de fazer sucesso na internet: tentando ou sem querer; pagando mico ou fazendo algo sensacional. Eu sou fã de qualquer tipo de manifestação, pois entendo que é melhor ter expressão em excesso do que não externar criatividade. Dois exemplos dessa formuleta: A Banda Mais Bonita da Cidade e Lídio Mateus. A primeira fez sucesso tentando com um material sensacional (apesar de afirmarem o contrário, ninguém faz um clipe sofisticado daquele sem querer bombar) e o segundo ficou famoso acidentalmente, depois que um vídeo em que é xingado de “fresco, boiola” pelo sobrinho caiu na rede.
Onde os dois se encontram? Na sede por mais visibilidade. O ser humano sempre viveu a mercê do ego e ser famoso vicia! A Banda Mais Bonita vive o desafio de se reinventar e mostrar que tem mais do que um clipe fofo, enquanto Lídio Mateus, com suas paródias e versões de músicas pop, já está nessa busca faz tempo.
Com a mesma velocidade que a fama wébica vem, ela (em geral) vai. E, no final das contas, ficamos como galinhas desesperadas por atenção clicando no primeiro botão e cacarejando em busca de uma recompensa que se esgota rapidamente.
________________________________________
BIA GRANJA é curadora do youPIX, festival de cultura de internet.

Seja o primeiro a saber de todas as nossas novidades

Se você gostou deste conteúdo e quer receber mais informações sobre gestão de pessoas em seu email, cadastre-se abaixo



Deixe uma resposta