Cinco passos para comunicar e motivar sua equipe

Atendendo um convite da Superintendência Regional da CAIXA no Leste Gaúcho, desenvolvemos uma oficina especialmente destinada à comunicação da estratégia. O workshop com duração de quatro horas foi realizado nessa quarta feira dia 15/07 em Porto Alegre. A base conceitual e prática para motivação e envolvimento dos colaboradores passa por cinco pontos:

  1. A energia segue a atenção: Vivemos tempos de dispersão de atenção. Essa dispersão enfraquece a equipe. Toda a comunicação deve ser feita para concentrar a atenção naquilo que é prioritário. Ao concentrar a atenção, concentramos a energia.
  2. Levar em consideração aspectos da condição humana: Todos temos a felicidade como impulso básico e cada um faz o seu  melhor. As estratégias de motivação às vezes esquecem alguns pressupostos importantes sobre a natureza humana. O importante é saber que cada um tem dentro de si todas as condições para ser feliz e para ter um desempenho superior. A estratégia de envolvimento deve ser ativadora dessas capacidades, permitindo que as pessoas superem seus limites.
  3. Campo e tensor: Todos os acontecimentos ocorrem dentro de um determinado campo. Os componentes do campo criam a vibração do campo, chamado de Tensor por Einstein. Essa vibração é o CLIMA. Esse campo tensorial determina a ordem com que os acontecimentos vão ocorrer. Nesse sentido antes de partir para a ação é preciso criar o clima adequado (sutil) para os acontecimentos que se quer.
  4. Comunicar sete vezes a mesma coisa de maneira diferente: Estruturar fluxos de comunicação que reforcem as mensagens complexas para um público diversificado e difuso, durante um período de tempo prolongado. Notamos que os gestores tem pouca persistência nos seus processos de comunicação, por isso sugerimos quinze meios diferentes que podem ser usados para montar uma matriz de comunicação de duração mais longa.
  5. Realizar reuniões de aprendizado estratégico: Os chamados pontos de controle devem servir para aprendizado das equipes. Assim propomos que essas reuiões façam perguntas relevantes como:
    1. O desempenho está dentro do esperado?
    2. Qual a tendência dos resultados?
    3. Que fatores contribuíram para esse desempenho? (positivos e negativos).
    4. O que vamos fazer com isso (imediatamente, a médio prazo e no longo prazo).

Ao final do evento o Superintendente Eduardo Kisner ressaltou que o trabalho foi extremamente alinhado com as necessidades da CAIXA na região. Declarou também que as dicas podem contribuir muito com o processo de comunicação e potencialiação dos objetivos propostos pela empresa.

 

Evaldo Bazeggio

Diretor Fundador e Diretor Técnico da Bazeggio Consultoria. Executivo com mais de trinta anos de experiência em gestão de equipes e organizações públicas e privadas. Certificado internacionalmente Master Coach ISOR® em Coaching, Mentoring e Holomentoring®. Consultor de estratégia, desenvolvimento organizacional e de pessoas, em organizações.

Deixe uma resposta

Fechar Menu