Emprego dos sonhos – ganhar mais já não é a principal motivação

Pesquisa revela que 90% dos americanos estão mais preocupados em se identificar com o trabalho que exercem do que ganhar melhores salários

Ganhar mais já não é mais o principal fator que define o emprego dos sonhos para a maioria dos americanos. Um novo estudo revela que os profissionais estão mais preocupados em sentir satisfação e realização pessoal com o trabalho.

De acordo com a pesquisa realizada pelo site de empregos Simply Hired, quase 90% dos americanos pensam que a principal consideração a ser feita na hora de escolher um trabalho é que ele reflita suas aspirações e habilidades.

Mais de dois terços dos que procuram vagas de emprego pensam que uma ocupação que ajude a construir uma carreira gratificante é mais importante do que aquela que ofereça um salário maior e maiores oportunidades para acumular riqueza. Em adição, 76% acreditam que é importante que o trabalho atual se enquadre na trajetória profissional que desejam construir em longo prazo, e não apenas uma forma de pagar as contas de cada mês.

“Não existe um cálculo ou fórmula para definir o emprego certo”, disse James Beriker, presidente e CEO da Simply Hired para a Business News Daily. “Mais do que isso, a grande maioria dos americanos parecem concordar que é uma questão de adaptação e satisfação pessoal”.

Com o mercado de empregos aquecido nos Estados Unidos, os trabalhadores têm se sentido mais otimistas em encontrar o emprego dos sonhos. Três quartos dos que participaram da pesquisa disseram que o trabalho ideal para eles ainda está esperando para ser encontrado.

A maior parte deles concorda, entretanto, que os cargos que exercem no momento ainda não são os ideias. Apenas 35% dizem se sentir de fato realizados em suas áreas de atuação.

 Quando procuram por uma vaga, a grande maioria dos candidatos pesquisam apenas online, lendo resenhas e atualizando seus currículos. Segundo o estudo, apenas 14% deles procuram ativamente por ajuda profissional para descobrir sua vocação e encontrar uma vaga adequada.

Além disso, a maioria desses candidatos não estão procurando desesperadamente por trabalho. Apenas 13% estão buscando ativamente por uma vaga melhor, enquanto o restante já está empregado e apenas chega as vagas de tempos em tempos para verificar se há alguma oportunidade melhor.

A pesquisa se baseou em 600 questionários de candidatos a emprego com idade superior a 18 anos.

Evaldo Bazeggio

Diretor Fundador e Diretor Técnico da Bazeggio Consultoria. Executivo com mais de trinta anos de experiência em gestão de equipes e organizações públicas e privadas. Certificado internacionalmente Master Coach ISOR® em Coaching, Mentoring e Holomentoring®. Consultor de estratégia, desenvolvimento organizacional e de pessoas, em organizações.

Deixe uma resposta

Fechar Menu