Os profissionais mais felizes (e os mais infelizes) em 2014

Estudo mostra que trabalhadores de nível técnico são os profissionais mais felizes em 2014. 

Os empregos tecnológicos estão dominando o ranking dos trabalhadores mais felizes no Estados Unidos. De modo geral, os resultados coletados pela comunidade online CareerBliss mostram que a profissão mais feliz é a de administrador de banco de dados. Desenvolvedores de softwares e engenheiros de garantia de qualidade também estão entre os dez primeiros. A eclosão nas profissões de nível técnico parece ser uma tendência, segundo Matt Miller, chefe de tecnologia e cofundador do CareerBliss.

“Como temos visto ao longo dos anos, empregos tecnólogos continuam a crescer no mercado de trabalho e no interesse dos profissionais”, diz Miller. “O influxo de posições deste tipo faz sentido, já que o cenário está sempre mudando e é um indicativo do desejo dos profissionais de aumentar seu próprio conhecimento em uma indústria que oferece cada vez mais educação profissional.”

Para apurar os resultados, o CareerBliss analisou relatórios de mais de 25.000 de organizações independentes para determinar em quais ocupações as pessoas demonstram mais satisfação e felicidade. Mais especificamente, foram avaliados os fatores chave que influenciam a felicidade no trabalho, incluindo a relação com colegas e supervisores, o apoio e recompensas por resultados obtidos, as oportunidades oferecidas para o crescimento profissionais, a cultura organizacional e a maneira como o trabalho é realizado diariamente.

Segundo a pesquisa, os trabalhadores mais felizes em 2014 são:

  1. Administrador de banco de dados;
  2. Engenheiro da garantia da qualidade;
  3. Recrutador executivo;
  4. Desenvolvedor de softwares;
  5. Assistente de seguros;
  6. Assistente executivo;
  7. Designer;
  8. Gerente de programas;
  9. Engenheiro técnico;
  10.  Auxiliar administrativo.

Do outro lado, a pesquisa também revelou que os seguranças são os profissionais de nível técnico mais infelizes no mercado de trabalho. O motivo, segundo o estudo, é que esses profissionais sentem que a recompensa financeira e as oportunidades de crescimento pessoal na área são limitadas.

Os profissionais profissionais de nível técnico mais insatisfeitos são:

  1. Segurança;
  2. Gerente de agência bancária;
  3. Contador;
  4. Representante de serviços/vendas;
  5. Gerente geral;
  6. Executivo de vendas;
  7. Suporte técnico;
  8. Gerente de marketing;
  9. Gerente de vendas;
  10.  Operador de máquinas.

As principais razões para a infelicidade dos profissionais que ocupam essas posições incluem a falta de apoio por parte dos seus gerentes, salário baixo, e poucas oportunidades de crescimento profissional.

“Dados como podem ser úteis na avaliação das carreiras atuais, e talvez ajudar a orientar os indivíduos em uma direção que poderia ser mais benéfico para a sua felicidade no trabalho de forma geral”, diz Miller.

Uma das formas de melhorar a adequação dos benefícios da profissão com os interesses pessoais, é contar com a parceria de um coach. 

Fontes:

CareerBliss

business News Daily

Se você gostou deste conteúdo e quer receber mais informações sobre gestão de pessoas em seu email, cadastre-se abaixo

Seja o primeiro a saber de todas as nossas novidades

Evaldo Bazeggio

Diretor Fundador e Diretor Técnico da Bazeggio Consultoria. Executivo com mais de trinta anos de experiência em gestão de equipes e organizações públicas e privadas. Certificado internacionalmente Master Coach ISOR® em Coaching, Mentoring e Holomentoring®. Consultor de estratégia, desenvolvimento organizacional e de pessoas, em organizações.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×

Carrinho