A preocupação em preservar informações pessoais dá lugar à revelação da intimidade de usuários na web: positivo ou negativo para a imagem e segurança dos internautas?Até alguns anos atrás, o cuidado em manter a intimidade na web era uma das principais preocupações dos internautas. De transações bancárias à conversas instantâneas, tudo era feito cautelosamente. No entanto, com a popularização da internet e com o crescimento das mídias sociais, as pessoas têm revelado o que, de certa forma, sempre existiu fora da internet: a curiosidade pela intimidade do próximo. Paralelo a isso, os internautas passaram a compartilhar informações pessoais até mesmo com desconhecidos, e a questão da invasão de privacidade deu lugar à da “evasão” – revelação voluntária de dados pessoais da vida de usuários, seja por vídeos, fotos e publicações estilo diário pessoal.

O termo “evasão” baseou uma matéria publicada no jornal Valor Econômico. Segundo o texto, a internet passou a considerar a intimidade pessoal como se fosse de todos, e a prova de que isso tem funcionado é o sucesso de mídias como o Facebook – que permite ao usuário compartilhar inclusive o local onde está no momento. Concluiu-se, portanto, que a invasão e a evasão de privacidade são lados opostos da moeda que mais movimenta a web.

Compartilho, logo existo

Embora cause mais polêmica, como a que questiona a ética de postar ou não fotos pessoais num perfil profissional, a evasão em perfis de pessoas não é a única. As marcas têm se apropriado cada vez mais das novas tecnologias para divulgar e vender produtos. Mas, afinal, qual o limite de exposição da internet? E até que ponto as pessoas necessitam revelar a intimidade para se sentirem presentes na sociedade?

De acordo com o ensaísta Francisco Bosco, que abordou o tema no curso “O eu sem alteridade”, no Pólo de Pensamento Contemporâneo do Rio, as pessoas só sabem quem são por meio do olhar do próximo. “As pessoas só sentem que realmente existem se estiverem emitindo e recebendo torpedos, ligações, comentários no Facebook”, afirma Bosco.

Seja a evasão da própria privacidade positiva ou negativa, é importante destacar que a revelação de informações banalizada pode render consequências negativas futuramente, principalmente para jovens. Segundo o presidente do Google, Eric Schmidt, previu no ano passado, muitos jovens podem ter de mudar de nome no futuro para se livrar de um histórico na web.

Por Fernanda Louise

Fonte: Narciso em apuros, do Jornal Valor Econômico (Versão on-line disponível para assinantes).

Seja o primeiro a saber de todas as nossas novidades

Se você gostou deste conteúdo e quer receber mais informações sobre gestão de pessoas em seu email, cadastre-se abaixo



Deixe uma resposta