Idealizado pela parceria entre a Bazeggio Consultoria, a Brasilidea e o Grupo do Teatro Amarração, o encontro reúne gestores de Recursos Humanos em ambiente descontraído.

Aconteceu ontem (09/09) em Brasília o segundo encontro do Café do RH. Roberto Guimarães, um dos realizadores desse interessante evento, abriu o encontro de diretores, gestores e coordenadores que atuam na área de gestão de pessoas e RH no Distrito Federal.

Resultado da parceria entre a Brasilideia, o Grupo de Teatro Amarração e a Bazeggio Consultoria, o evento foi projetado para reunir gestores e profissionais da área de Recursos Humanos em um ambiente descontraído, propício para a troca de ideias, atualização profissional e networking entre os participantes. “O objetivo é congregar todos os dirigentes para atualização em temas inéditos e que a cada encontro as pessoas saiam com dicas práticas de uso imediato”, explica o educador corporativo e empresário Evaldo Bazeggio.

Para permitir a aplicabilidade imediata são realizadas palestras com duração entre 15 e 18 minutos. Com o tema “Metacompetências”, o encontro foi iniciado com a apresentação da palestrante e especialista em Transformação de Pessoas e de Organizações Lucia Helena, de Santos (SP) sobre as Metacompetências como o diferencial dos profissionais de sucesso nas organizações. Helena destacou que muitos profissionais considerados competentes acabam sendo demitidos por apresentarem alguns comportamentos  específicos:

  • Prepotentes: Acham que sabem tudo e por isso deixam de aprender;
  • Dinossauros: Não mudam e por isso são extintos;
  • Avestruz: Acham que nada é com eles – enterram a cabeça na areia.

A consultora concluiu sua brilhante apresentação ressaltando as características desejadas em profissionais metacompetentes (aqueles que vão além das competências):

  • Bom Humor – Alto Astral: Algumas empresas já colocam essa exigência nos anúncios de recrutamento;
  • Comprometimento com o sucesso da organização;
  • Visão de futuro;
  • Flexibilidade;
  • Capacidade de Estabelecer Conexões.

A dramaturga e consultora empresarial Cleuza Brandão, do Grupo de Teatro Amarração falou sobre o perfil profissional desejado pelas 130 Melhores Empresas para se Trabalhar apresentadas em uma pesquisa da GPTW, e sobre a influência da vivência teatral para o desenvolvimento humano e profissional, com foco em Metacompetências. Três gestores públicos relataram suas experiências em teatro corporativo e a contribuição dessa vivência para o desenvolvimento pessoal e profissional, em termos de comportamento e atitude.  Orency Francisco da Silva, diretor do Portal Saúde,  o Plano de Saúde dos Correios, Gilda Coqueiro Gregório, gerente de gestão de pessoas da Previdência Privada dos Servidores Públicos, e Eloisa Medeiros, coordenadora-geral de Políticas de Desempenho e Desenvolvimento de Pessoas do Ministério do Planejamento.

Ao final, Evaldo Bazeggio,  concluiu o encontro do dia desafiando a todos que buscassem conversar com quatro pessoas que nunca viram antes. Sobre o evento como um todo, vários participantes deram seu depoimento a exemplo de Pauline Sousa que destacou a “excelente administração do tempo” , Denise Nunes que ressaltou a “a casa cheia e a importância dos temas abordados” e Lidiane Almeida que disse: “certamente vou participar dos próximos”.

Orency Francisco da Silva falando sobre Metacompetências

Veja também:

Como foi o Primeiro Café do RH

Seja o primeiro a saber de todas as nossas novidades

Se você gostou deste conteúdo e quer receber mais informações sobre gestão de pessoas em seu email, cadastre-se abaixo



Deixe uma resposta